Artigos

COMO ESTAMOS EM HOME OFFICE?

Por José Maurício Pires Alves – Diretor Executivo da Atalho Soluções em Comunicação e também Diretor Cultural e Comercial da APP Brasil.

Por José Maurício Pires Alves – Diretor Executivo da Atalho Soluções em Comunicação e também Diretor Cultural e Comercial da APP Brasil.

Vamos abordar um tema que se debate muito no momento: o home office.

Mas para não lhes oferecer uma visão parcimoniosa, decidi solicitar também a opinião de alguns amigos a respeito do assunto.

De um modo geral, as visões são positivas.

Inicialmente a adaptação foi um pouco conturbada, não pela tecnologia, mas pela questão de ambiente de atuação. Muitos não tinham em casa um espaço ou estrutura adequada para poderem focar no trabalho.

Está havendo mais concentração, mais objetividade e muito uso da tecnologia de comunicação. Tudo está mais rápido, pois perdíamos muito tempo no trânsito.

Ficou um desafio muito válido: descobrimos que podemos fazer diferente. Estamos vencendo o preconceito de que trabalhar em casa não dá. 

E a partir desta colocação, vamos a alguns problemas encontrados.

Todos tivemos dificuldades, o que é natural. Toda mudança gera desconforto no primeiro momento.

Muitas principalmente em relação à divisão dos horários de trabalho e afazeres da casa.

A criação de diferentes espaços no lar para diferentes pessoas trabalhando ao mesmo tempo. Para quem não tem escritório em casa os ruídos e ações das crianças afetando o trabalho e o contato com os clientes.

E mudou também a quantidade de trabalho. Por conta da falta de “regras” e horários, alguns creem que trabalham muito mais.

Tem gente respondendo e-mails às 11 da noite…

Outros reclamam que o distanciamento de colegas e amigos, poderá até prejudicar o desenvolvimento profissional em vista da impossibilidade de troca de ideias e experiências.

E percebe-se que não conseguiremos trabalhar para sempre em home office

Está faltando o contato humano, o olho no olho.