Notícias

Fórum de Debates da APP falou sobre oportunidades de negócio com a Mobilidade

Fórum de Debates da APP falou sobre oportunidades de negócio com a Mobilidade

Alexandre Fernandes/Vivo, Jorge Rosa/Rede Globo e Ricardo Cavallini/Fischer+Fala.

São Paulo, novembro de 2010 – O mercado publicitário se encontrou na manhã desta quinta-feira para mais Fórum de Debates APP que nesta 21º edição refletiu sobre “Mobilidade: um novo mundo para a propaganda”.

Promovido pela APP – Associação dos Profissionais de Propaganda com o patrocínio da Rede Globo e jornal Metro, além de apoio da Vivo, o evento também foi transmitido online para Capítulos regionais da APP em Bauru, Sorocaba, Mogi, Distrito Federal e também a universidade Metodista e a Starter, no Rio Grande do Sul, atingindo aproximadamente mil pessoas.

O evento foi aberto pelo presidente Paulo Chueiri e mediado pelo vice-presidente Alceu Gandini e contou com apresentações de Jorge Rosa, Diretor de Multiplataforma e Promoções da Rede Globo; Alexandre Fernandes, Diretor de Produtos e Serviços da Vivo; e Ricardo Cavallini, VP de Convergência da Fischer+Fala.

“Num passado recente haviam os provedores que distribuíam o conteúdo através de linhas de rádio. Hoje, o conteúdo é distribuído através de diversas plataformas como o satélite, cabo, a TV, o celular, a fone fixo, a web e o mercado precisa adequar suas mensagens a estes meios”. Foi com esta afirmação que Jorge Rosa deu início à sua apresentação, destacando logo em seguida, a TV Digital.

Através de um gráfico apresentado pelo palestrante foi possível conferir que em 2014, ano de Copa do Mundo no Brasil, os televisores de tubo devem sair de linha em detrimento do avanço do LCD e do plasma e o número de aparelhos móveis deve atingir a marca de 60 milhões.

Em parceria com companhias de ônibus, trens da CPTM e terminais de embarque das Barcas no Rio de Janeiro, a tv Globo já oferece sua programação através de sinal digital para quem está fora de casa, um montante de 5 milhões de pessoas só em São Paulo.

“Mas a vedete das transmissões móveis é mesmo o celular, com 23 milhões de aparelhos autorizados a sintonizar o sinal de tv aberta sem passar pela operadora”, afirmou Rosa. E apresentou os cases de transmissão em portáteis do BBB com patrocínio de Fiat, Sundown e Niely Gold, além de transmissão por assinatura do programa Central da Copa durante os jogos do Mundial.

Alexandre Fernandes, da Vivo aproveitou o tema para inserir a missão da empresa e costurar toda sua apresentação: “acreditamos que a sociedade em uma sociedade em rede o indivíduo vive melhor e pode mais”. Mais a informação mais impactante dita logo no início foi de que o Brasil possui 189,4 milhões de celular, sendo o 5º mercado.

“O celular é um meio de comunicação e interação diferenciado, relevante, ágil e de baixo custo”, afirmou, acrescentando que a comunicação para este meio deve ser inteligente porque permite segmentação e localização do consumidor.

Sobre as oportunidades de negócios disponíveis em Mobile Marketing, destacou os banners, os sms, mms, torpedos, os pincodes, os Sim Cards e outros aplicativos que permitem emissão de relatórios online de acesso e resultados.

Já Cavallini, impressionou ao apresentar uma foto do primeiro celular do mundo, um tijolão do início dos anos 90. Sua breve explanação incluiu uma infinidade de índices como:

  • 181% de aumento do acesso à web no Brasil por conta da chegada do IPhone;
  • apenas 16% dos usuários aproveitam apenas voz de seus aparelhos;
  • 68 milhões de celulares ativos têm câmera
  • O 3G cresceu 127% sómente no ano passado
  • 10 milhões de pessoas usam wi-fi

Um case interessante apresentado pelo criativo foi do absorvente Carefree que colocou uma máquina que distribuía amostras grátis do produto nos banheiros femininos de alguns restaurantes e bares mediante o envio de um torpedo.

A sessão de perguntas da platéia também enriqueceu o Fórum e temas complementares como a convergência de tecnologias, o conteúdo estratégico e relevante para as novas mídias, as estratégias de marketing para os dispositivos móveis, apresentação das melhores práticas e como os anunciantes podem se beneficiar com essa nova oportunidade foram tratados.