Notícias

INCLUSÃO SOCIAL SERÁ TEMA DO ENCONTRO DE ACESSIBILIDADE AUDIOVISUAL

post fb

Voltado a profissionais do segmento, encontro detalha a importância e aplicabilidade do acesso a informação à pessoas com deficiência.

Ainda existem muitas dúvidas entre os produtores de conteúdo audiovisual e os profissionais envolvidos no mercado de comunicação. De acordo com o Estatuto da Pessoa com Deficiência (Lei nº 13.146), vídeos e filmes precisam conter informações acessíveis nos formatos legenda oculta, audiodescrição e libras. Para esclarecer questões relativas à lei e discutir caminhos neste sentido, a produtora DoReMix realizará o Encontro de Acessibilidade Audiovisual no dia 28 de junho, das10h às 12h30 no LABMIS – Museu da Imagem do Som (MIS), em São Paulo.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou no Censo de 2010 que 24% dos brasileiros, ou 44 milhões de indivíduos, declararam ter algum tipo de deficiência. Desse total, 6,5 milhões têm restrições visuais severas, e 2,1 milhões, auditivas, igualmente severas. Através da Lei 13.146, de 6 de julho de 2015, pessoas com este tipo de deficiência passam a ter acesso, através de ferramentas especiais, a toda a programação da TV e internet, inclusive intervalos comerciais.

Muito mais que atender requisitos legais, as empresas envolvidas com esse tipo de produto passam a atuar com maior respeito e responsabilidade social além de garantirem inclusão de, no mínimo, 8,6 milhões de telespectadores ao se interarem sobre detalhes da lei e como ela pode ser adaptada aos seus conteúdos promovendo uma sociedade mais igualitária. Por isso, o evento ter sido pensado especialmente para essa categoria de profissionais e não aberto ao público final.

A DoReMix Acessibilidade Audiovisual (DRM AA) identificou que falta informação entre produtoras, agências, marcas e instituições de cultura/entretenimento a respeito do assunto. Convidou seus parceiros estratégicos de tecnologia, inovação e jurídico, como a ProDeaf, Engrenar e advogados especialistas no assunto para criar um encontro onde pudessem compartilhar seus conhecimentos e serviços com o mercado. Confira o conteúdo dos painéis que serão apresentados.

Além do MIS – Museu da Imagem e do Som, o evento também conta com o apoio da APP – Associação dos Profissionais de Propaganda.

PROGRAMAÇÃO DO ENCONTRO DE ACESSIBILIDADE AUDIOVISUAL

1º Painel “Acessibilidade Audiovisual impactando o Social e os Negócios”

Palestrantes:

Tuta Aquino – Como produtor musical e remixer, seu expertise pode ser ouvido no “You Can Dance”, de Madonna, e em hits de ícones pop nacionais e internacionais, como Duran Duran, Janet Jackson, Pet Shop Boys, Bee Gees, Juliana Aquino, Lulu Santos e Patrícia Marx., Paralamas do Sucesso, Sublimes, Timbalada e Cláudio Zoli. Tuta traz para suas produções mais de três décadas de experiência trabalhando com música, 18 deles em Nova York, onde se formou como Audio Engineer pelo tradicional IAR – Institute of Audio Research.

Júnior Thonon – Empreendedor, inovador e conectado, sempre cuidou da relação entre marcas e serviços de entretenimento, atuando nas áreas de novos negócios, atendimento e comunicação. Entre o music business e a produção audiovisual, além de criar várias empresas, também trabalhou em gravadoras, veículos de comunicação, agencias e produtoras como FilmPlanet e Wetie. Nos últimos 15 anos, dedicou-se a realização de grandes projetos e campanhas publicitárias, conteúdos para TV, cinema e internet.

Eduardo Vergeiro – Publicitário há mais de 30 anos, trabalhou em veículos, agências de publicidade e fornecedores. Foi um dos pioneiros na introdução da internet, onde dirigiu a área comercial de ‘O Site’ e, posteriormente, country manager do portal e serviços de acesso Tutopia, além de ser um dos idealizadores da AMI (Associação de Mídia Interativa). Na DoReMix é o responsável pela produção e desenvolvimento de novas plataformas de acessibilidades audiovisuais.

2º Painel “Entretenimento e Cultura são para todos”

Fernando Yazbek – Advogado especializado em Direitos Autorais e do Entretenimento, e membro da Comissão de Direito Autoral e do Entretenimento da OAB-SP.

Luciana Freire Rangel – Advogada atuante em Direitos de Autor, Direitos Culturais, Indústria do Entretenimento e Mediação de Conflitos.

3º Painel “Tecnologia e Inovação a favor da Inclusão”

Palestrante:  Renato Kimura – Diretor da ProDeaf, empresa que apresenta as melhores soluções para comunicação em Libras do mundo. Composta por um time multidisciplinar, unifica o trabalho de designers, programadores, surdos, tradutores e intérpretes de Língua Brasileira de Sinais (Libras), entregando aos seus clientes o estado da arte em tradução utilizando avatares 3D.

4º Painel “Audiodescrição: O que chega aos olhos, sai pela boca”

Palestrantes:  Mary Andrioli e Mauricio Andrioli – Diretores da start up Engrenar, que une tecnologia, engenharia e educação no desenvolvimento  de tecnologia assistiva, desenho universal e acessibilidade para pessoas com deficiência.

5º Painel “A Lei 13.146 Sem Bla Bla Bla”

Palestrante: Dr Marcos Bitelli – Doutor em Direito pela PUC-SP, Direitos Difusos e Coletivos – Direito Civil, Especialista em Direito de Entretenimento e Comunicações.

Serviço:

Data: 28 de Junho, terça-feira

Horário: das 10h ás 12:30h

Local: LABMIS – Av. Europa, 158 Jardim Europa

Evento gratuito para profissionais do mercado

Sobre o Estatuto da Pessoa com Deficiência (Lei nº 13.146):

http://goo.gl/N4yzRw

Sobre a DOREMIX:

Atuando no mercado musical brasileiro e internacional desde 1995, a Produtora de Audio DoReMix produz conteúdo e branding musical da execelente qualidade técnica e artítisca. Em sua estrutura tem a capacidade de criar, gravar, pós-produzir e mixar conteúdo de áudio e musical nos formatos 2.0 e 5.1 Surround e responder rapidamente às demandas dos clientes, sempre em sintonia com as novidades mundiais.

Em 2016 a DoReMix Produções identificou uma oportunidade de atuar de uma forma inovadora, inclusiva e com propósito social. Tuta Aquino, sócio-fundador, uniu-se a grandes parceiros da vida, Junior Thonon e Eduardo Vergeiro, para criar o serviço de Acessibilidade Audiovisual num modelo de negócios em formato de startup com geração de Closed Caption, Audiodescritivo e Libras para filmes publicitários, conteúdo televisivo e de entretenimento. Juntos estao ajudando pessoas com limitações de comunicação a fazerem melhor suas escolhas de consumo, educação e cultura.

Participe também do grupo Acessibilidade Audiovisual no Facebook e compartilhe sua experiência neste tema através do link: https://www.facebook.com/groups/acessibilidadeaudiovisual/