Notícias

No mundo digital, o rádio multiplataforma ganha nova relevância

Por Nextdial

Para Silvio Soledade, VP da APP Brasil, o desafio é saber como atuar nas ondas do digital e medir corretamente a audiência online

As emissoras de rádio ganharam uma nova relevância e um novo canal de veiculação de seu conteúdo a partir da consolidação do mundo digital, conquistando uma abrangência de sinal muito além do tradicional dial, este muito limitado às faixas de frequência regionais, regidas sob a legislação de concessão pública. Com a Internet é possível ouvir a rádio preferida de sua cidade em qualquer do planeta. Com isso, o mercado publicitário ganhou, também, uma nova mídia. O desafio é saber como atuar nas ondas do digital.

Para Silvio Soledade, VP da APP Brasil – Associação dos Profissionais de Propaganda, o rádio, assim como os demais veículos de comunicação/mídias, estão se renovando e aprendendo a atuar com as novas formas de consumo de informação. Para ele, o rádio se tornou multiplataforma e vem aprendendo a se apoiar nas novas tecnologias para entregar o seu conteúdo. “É um caminho sem volta. Ou ele faz isso, ou perde a sua relevância. Ou ele se adapta à nova realidade e às necessidades do ouvinte e do mercado publicitário, ou deixa de existir. Felizmente, o que vemos é que o rádio é um dos meios de comunicação que mais tem se aproveitado do digital e vem reforçando a sua relevância para seus diversos públicos”, afirma ele.

O rádio tem como aliada a qualidade da publicidade brasileira para se aproveitar do melhor que o universo digital oferece. “A publicidade brasileira é uma das mais criativas do mundo, com uma infinidade de prêmios internacionais, e o rádio poderá ser beneficiado por isso se aprender a lidar com as novas tecnologias e entender o que o ouvinte digital quer receber”, destaca o Soledade.

Do lado dos profissionais, o VP da APP Brasil entende que existe uma nova demanda de profissionais no ambiente digital e que é necessário capacitar esta turma para atender ao mercado. A APP Brasil – segundo ele – começou a observar esta movimentação no mundo digital e passou a analisar as oportunidades para os seus associados. “A APP nasceu para valorizar o profissional de comunicação e propaganda, de todas as áreas do setor:  gráficos, imprensa, criação, marketing, rádio, TV e agora, Internet e o mundo digital. Temos que aproveitar as oportunidades”, afirma ele.

Morre a rádio pasteurizada e nasce a emissora digital multiplataforma

Por muitos anos – nas décadas de 80 e 90 – antes da Internet, as emissoras de rádios ofereceram uma programação horizontal, pasteurizada, em detrimento da programação local, em rede nacional e com conteúdo genérico, sem relevância. A razão disso era a necessidade de sobrevivência via redução de custos. Na análise de Silvio Soledade, a Internet fez nascer uma nova rádio, focada em aprender e aproveitar o que as tecnologias passaram a oferecer na entrega de conteúdo vertical. “Se não havia alternativa para os radiodifusores, agora estamos aprendendo a compreender o que realmente o ouvinte quer: conteúdo. Muitos novos programas nasceram e o podcast vem ganhando notoriedade. O desafio é saber fazer esta medição corretamente desta audiência e das preferências do ouvinte”, destaca Soledade.

Conhecer e medir a audiência: novo desafio do online

Se o rádio vem se modernizando, despertando a atenção do mercado de publicidade e dos anunciantes, o novo desafio agora é saber medir a sua audiência no mundo online, saber qual é o real engajamento, que – somado à agilidade que o rádio sempre teve -, faz com que os resultados sejam mais expressivos para as marcas. “Por esta razão, é necessário se atentar às novas tecnologias capazes de medir quem é ouvinte, onde ele está e quando ele se conecta à programação, seja por meio de agregadores, web e aplicativos”, afirma o VP da APP Brasil.

E qual o futuro do rádio?

“Se houve uma mudança de comportamento do ouvinte, foi a Internet que permitiu isso”, enfatiza Silvio Soledade. “Nas grandes cidades, as pessoas passaram a ouvir rádio apenas no carro. Com a internet, os ouvintes migraram para sites e aplicativos, impulsionados também por novos modelos de smartphones que não trazem o aplicativo de rádio embarcado. Para ouvir rádio, só via aplicativos agregadores ou app próprio da emissora preferida. O desafio das emissoras de rádio é saber o que o seu público quer.

“A vantagem do digital é que a tecnologia possibilita promover o engajamento de públicos diversos, localizados, por nichos. Mesmo sendo vertical, mas em abrangência nacional e internacional, uma vez que dial digital não tem limites. Na APP Brasil estamos firmando parcerias com profissionais e empresas inovadoras para proporcionar ao profissional de propaganda e publicidade – e também aos anunciantes – os meios para o desbravamento deste novo mundo, repletos de desafios, é verdade, mas com possibilidades e oportunidades infinitas”, finaliza Silvio Soledade.

Créditos Nextdial:
https://www.nextdial.com.br/no-mundo-digital-o-radio-multiplataforma-ganha-nova-relevancia/