Notícias

Prorrogado o prazo de inscrições do 31º Concurso Universitário

Prorrogado o prazo de inscrições do 31º Concurso Universitário

APP Brasil - Calhau

Previsto para terminar nesta semana, inscrições para premiação ao melhor TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) das faculdades de publicidade e propaganda de todo o Brasil agora podem ser efetuadas até o dia 26 de novembro.

São Paulo, novembro de 2010 – A APP – Associação dos Profissionais de Propaganda, uma das mais tradicionais associações de publicitários da América do Sul, prorrogou o prazo para inscrições para o 31º Concurso Universitário de Campanhas Publicitárias. Antes previsto para terminar nesta semana, o prazo de inscrições agora vai até o dia 26 de novembro. A final do concurso será no dia 11 de dezembro, a partir das 8h30, no auditório da APP, na capital paulista.

O Concurso Universitário de Campanhas Publicitárias tem o objetivo de divulgar e escolher os melhores trabalhos de conclusão de curso (TCC) desenvolvidos por estudantes de publicidade e propaganda das faculdades de comunicação de todo o Brasil. Com isso, a APP espera estimular a prática da futura profissão entre os alunos e proporcionar uma oportunidade para a revelação de novos talentos.

A disputa é aberta a todas as universidades e faculdades que mantenham regularmente o curso de publicidade e propaganda e possuam turmas neste último ano. Cada escola poderá inscrever um trabalho por campus. Para se inscrever, clique aqui e para conhecer o regulamento, clique aqui.

Um júri composto por diretores da APP fará a pré-seleção dos quatro melhores trabalhos para serem apresentados na final do concurso para uma banca com profissionais do mercado que serão convidados pela associação.

“Um dos principais objetivos da APP é o aprimoramento dos profissionais de propaganda, visando o negócio da comunicação. Por isso, nada melhor do que começar com os estudantes que estão ingressando neste mercado. Além do Fest’Up, o Concurso Universitário de Campanhas Publicitárias vem ao encontro dessa proposta”, afirma Paulo Chueiri, presidente da APP.